Conheça o animal que dorme 10 mil vezes por dia

0
41

Num estudo inédito, cientistas revelaram uma descoberta fascinante sobre os padrões de sono dos pinguins-de-barbicha na Antártida. Essas aves incríveis realizam mais de 10.000 micro-sestas diárias. No total, são surpreendentes 11 horas de sono, enquanto mantêm uma vigília constante sobre seus ninhos.

O estudo, publicado recentemente na revista Science, revela que o sono dos pinguins-de-barbicha é caracterizado por breves sestas de apenas alguns segundos, um comportamento essencial para a sobrevivência dessas aves enquanto incubam seus ovos. A constante alternância entre breves períodos de sono e alerta é crucial para proteger os filhotes de predadores, como as gaivotas-polares.

Ao contrário dos padrões de sono humanos, os pinguins-de-barbicha nunca entram em sono profundo. De acordo com os resultados do estudo realizado na Ilha do Rei George. O padrão de sono fragmentado, previamente interpretado como sonolência, desafia as percepções convencionais sobre a necessidade e os padrões de sono.

Oscilação entre vigília e sono

O estudo, liderado por Paul-Antoine Libourel, pesquisador do Centro de Pesquisa em Neurociências de Lyon, utilizou sensores para monitorizar a atividade cerebral dos pinguins durante 11 dias. Os dados revelaram que os pinguins-das-barbicha dormem cerca de 11 horas por dia, divididas em micro-sestas. Esse padrão uniformemente distribuído ao longo do dia destaca a constante oscilação entre vigília e sono.

Os pinguins-de-barbicha mostraram uma notável capacidade de adaptação, especialmente durante a época de nidificação. Durante esse período, os machos ficam responsáveis pela incubação dos ovos, enquanto as fêmeas realizam longas jornadas em busca de alimento.

Os autores do estudo destacam que a necessidade de vigilância constante para proteger os ovos de predadores levou à evolução desse padrão de sono altamente fragmentado. Essa adaptação única permite que os pinguins permaneçam sempre alerta. Ao mesmo tempo, equilibrando a necessidade de descanso com a proteção de sua prole.

Além de oferecer insights valiosos sobre o comportamento dos pinguins, o estudo contribui para uma compreensão mais ampla dos padrões de sono em animais, desafiando concepções convencionais e destacando as diversas formas como as espécies se adaptam para atender às suas necessidades de descanso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here