DEUS ESCREVE CERTO POR LINHAS TORTAS? Pastor da PB recebe bênção política de deputado cassado

0
60

Talvez ele seja o maior vencedor dentre os derrotados nas últimas eleições paraibanas.

Cento e seis mil votos, candidato ao Senado mais votado na capital paraibana.

Um espólio robusto para quem nunca antes havia disputado nada no reduto eleitoral.

À época, a qualquer analista era fatal a sua candidatura a eleição municipal, agora em 2024.

E Sérgio Queiroz, o líder da Igreja Cidade Viva, está definitivamente no jogo para a Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Demorou a agir politicamente, capengou no trabalho de base, mas agora definiu rota e já acena em usar a todo vapor o cabedal adquirido nas urnas e na estrutura colossal que tem a seu dispor através da Igreja que dirige.

Aliás, é lá no “império pentecostal”, que comanda, que está depositada sua fé e força.

Não à toa o pastor já anunciou que fará uma prévia interna com os fiéis sobre seu destino político.

Uma espécie de plebiscito evangélico para ratificar o aval do seu rebanho a seu projeto de poder.

Ou alguém tem dúvidas de que o reverendo terá sua rota política acatada quase por aclamação junto aos seus seguidores?

Nem ele, nem eu, nem ninguém em sã consciência acha o contrário.

Imagina uma consulta aos membros da igreja:

-Querem o seu líder prefeito desta e da outra cidade maior?

Em uníssono a Igreja brada AMÉM!

Este valor de ascensão é base da própria doutrina da Igreja Cidade Viva, assim como de tantas outras novas e velhas denominações pentecostais e suas derivações.

A afamada Teoria da Prosperidade, um Deus fomentador de sucesso, êxito e cases de pessoas bem sucedidas.

A esta soma-se a mais novata Teoria do Domínio, que é a expansão de poder e representatividade em todos os estratos sociais.

A própria Igreja que carrega imponência citadina no nome é exemplo disso: CIDADE VIVA.

Uma quase fortaleza independente com serviços múltiplos, diversos, quase auto-suficiente em relação ao mundo dos meros mortais mundanos.

E tudo legítimo, legal, ou divino, que seja, assim.

Cada um professe a sua fé, livremente!

Mas, é inescapável atentarmos para outra estranheza dos novos tempos cristãos, como as relações e identidades que se criam, além muros dos templos.

É um alinhamento com valores antagônicos, pessoas controversas aos dogmas cristãos, ou simplesmente humanos…

Por exemplo, a “ressurreição” do Sérgio Queiroz prefeitável nasceu de um convite do senhor Deltan Dallagnol para o paraibano ingressar no Partido Novo.

Isso mesmo, Dallagnol, aquele procurador do “não tenho provas, mas tenho convicção”, do powerpoint comédia e do processo viciado e desmontado contra Lula.

O mesmo, atualmente, com mandato de deputado cassado.

Contradições típicas destes impolutos, o povo de bem.

Não são Pôncio Pilatos para lavar as mãos, mas passam pano para qualquer heresia dos seus apóstolos.

Existe pecadinho e pecadão?

Ah, Deltan também é evangélico, mais que isso, “seguidor de Jesus” como o próprio se define nas redes sociais.

O homem traduz quantos que perderam total pudor, ou melhor desprezam o temor a admoestação clássica cristã protestante: “não escandalizarás”.

Texto: Marcos Thomaz
Foto: Reprodução/Instagram

*Este espaço é opinativo. As ideias e conceitos neles contidos não representam o pensamento e linha editorial do site, mas refletem a opinião pessoal do autor

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here