Operação Lágrimas de Sal: PF investiga Braskem por crimes em Maceió

0
19

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (21) a Operação Lágrimas de Sal. A princípio, a investigação busca esclarecer possíveis crimes cometidos durante décadas de exploração de sal-gema pela Braskem em Maceió.

A extração de sal-gema na capital alagoana, que ocorreu de 1976 a 2019, resultou em sérios problemas de estabilidade do solo. Dessa forma, afetou bairros como Pinheiro, Mutange, Bebedouro e áreas adjacentes. Essa situação levou mais de 60 mil pessoas a evacuarem essas localidades devido ao risco iminente de desmoronamentos, impactando residências, vias e o comércio local.

Atividades de mineração na região não seguiram os padrões de segurança

As investigações conduzidas pela PF indicam que as atividades de mineração na região não seguiram os padrões de segurança estabelecidos na literatura científica e nos planos de lavra correspondentes, que visavam garantir a estabilidade das minas e a segurança dos residentes na superfície.

De acordo com as apurações, há indícios de apresentação de “dados falsos e omissão de informações relevantes aos órgãos públicos responsáveis pela fiscalização da atividade. Dessa forma, permitindo assim a continuidade dos trabalhos, mesmo quando já presentes problemas de estabilidade das cavidades de sal e sinais de subsidência do solo acima das minas”.

Os investigados podem ser responsabilizados por crimes como poluição qualificada, usurpação de recursos da União, apresentação de estudos ambientais falsos ou enganosos (inclusive por omissão), entre outros delitos.

Cerca de 60 policiais federais estão cumprindo 14 mandados judiciais de busca e apreensão. Ao mesmo tempo, em endereços vinculados aos investigados em Maceió, Rio de Janeiro e Aracaju, capital de Sergipe. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Alagoas.

O nome da operação, “Lágrimas de Sal”, faz referência ao sofrimento causado à população devido às consequências da exploração de sal-gema na região. Este desdobramento da investigação destaca a importância de responsabilizar aqueles que, de alguma forma, contribuíram para os impactos negativos gerados por essa atividade ao longo dos anos. A PF trabalha para garantir justiça e reparação à comunidade afetada por esses eventos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here