De cada três empresas, duas não estão fazendo nada pela saúde mental dos trabalhadores

0
16

A saúde mental é um tema cada vez mais relevante no mundo corporativo, especialmente após os impactos da pandemia de Covid-19. No entanto, uma pesquisa realizada pelo Infojobs, HR Tech que desenvolve soluções para RH, revela que a maioria das empresas ainda não tem políticas eficazes de saúde mental para os seus colaboradores.

Segundo o levantamento, embora 99% dos profissionais de RH ou gestão de pessoas acreditem que as companhias devem adotar estratégias voltadas para saúde mental dos colaboradores, apenas 34% das empresas desenvolvem ações efetivas com este objetivo. Isso significa que, de cada três empresas, duas não estão cuidando adequadamente do bem-estar psicológico dos seus funcionários.

Essa situação gera consequências negativas tanto para as organizações quanto para os profissionais. O estudo mostra que 61% das pessoas não se sentem satisfeitas ou felizes no trabalho, sendo que 86% mudariam de emprego em busca de mais saúde mental. Além disso, 55% dos respondentes dizem que não se sentem psicologicamente seguros na empresa em que trabalham ou já trabalharam, e apontam como fatores prejudiciais o ambiente ou liderança tóxica e abusiva (64%), as cobranças excessivas de resultados (40%) e a pressão constante (37%)*.

Diante desse cenário, é evidente que as empresas precisam investir mais em políticas de saúde mental, não apenas por uma questão de responsabilidade social, mas também por uma questão de competitividade. Afinal, a saúde mental dos colaboradores está diretamente relacionada à produtividade, à criatividade, à motivação, à qualidade do trabalho, à satisfação do cliente e à retenção de talentos.

Saúde mental é desafio das empresas

“A atração e a retenção de talentos estão entre os maiores desafios enfrentados atualmente. E mesmo que a pesquisa indique que em 41% das organizações a felicidade corporativa e bem-estar dos funcionários tenham destaque para o time de gestão de pessoas, as ações não são implementadas como deveriam”, avalia Ana Paula Prado, CEO do Infojobs.

Mas quais são as ações que as empresas podem e devem implementar para promover a saúde mental dos seus colaboradores? A pesquisa do Infojobs traz alguns exemplos de medidas que já são adotadas por algumas organizações, como campanha de bem-estar e saúde mental (43%), suporte com psicólogos (41%), canal de escuta ativa (37%) e treinamento para lideranças empáticas (35%)*. Além disso, 96% dos profissionais de RH ou gestão de pessoas acreditam que o recrutamento humanizado pode ser considerado uma prática voltada para a saúde mental. Na pesquisa de 2022, 93% dos profissionais da área de RH acreditavam nessa afirmativa.

Essas são algumas iniciativas que podem contribuir para criar uma cultura de saúde mental nas empresas, mas não são as únicas. Cada organização deve analisar as suas características, os seus desafios e as suas oportunidades, e elaborar um plano de ação que atenda às necessidades dos seus colaboradores. O importante é não ignorar o tema, nem deixar para depois. A saúde mental no trabalho é uma questão urgente, que exige comprometimento, sensibilidade e criatividade por parte das empresas e dos profissionais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here