Atos golpistas: PF faz operação e primo dos filhos de Bolsonaro é um dos alvos

0
38

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (25) a 19ª fase da operação Lesa Pátria, que investiga os atos golpistas de 8 de janeiro em Brasília. Na ocasião, vândalos invadiram e danificaram os prédios do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Palácio do Planalto, em uma tentativa de abolir o Estado Democrático de Direito e instaurar um golpe de Estado.

A operação, autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, tem como objetivo prender preventivamente cinco suspeitos de envolvimento nos atos e cumprir 13 mandados de busca e apreensão contra 12 suspeitos em quatro estados: Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Assessor do deputado com dinheiro na cueca

Entre os alvos das buscas está Léo Índio, primo de três filhos do ex-presidente Jair Bolsonaro, que já havia sido alvo de buscas em janeiro. Léo Índio é conhecido por ser um apoiador fervoroso do ex-presidente e por ter atuado como assessor do senador Chico Rodrigues (União-RR), flagrado com dinheiro na cueca em outubro de 2022.

Léo Índio publicou nas redes sociais imagens dele em cima do Congresso Nacional e próximo ao STF no dia dos atos golpistas. Ele também afirmou que “patriotas não cometem vandalismo”, apesar das evidências em contrário.

A PF informou que os fatos investigados incluem os seguintes crimes: abolição violenta do Estado Democrático de Direito; golpe de Estado; dano qualificado; associação criminosa; incitação ao crime; destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido; crimes da lei de terrorismo.

Operação Lesa Pátria

A operação Lesa Pátria foi iniciada ainda em janeiro, logo após os atos golpistas, e já resultou na prisão de mais de 50 pessoas envolvidas direta ou indiretamente na ação. Entre elas, estão o ex-deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, o caminhoneiro Zé Trovão e o cantor Sérgio Reis.

A PF informou que as investigações seguem em andamento e que novas fases da operação podem ser deflagradas a qualquer momento. A PF também pediu a colaboração da população para denunciar qualquer suspeito ou informação relacionada aos atos golpistas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here