Gasolina, diesel e etanol caem de preço em outubro

0
9
Força-tarefa integrada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Procon e Inmetro fiscaliza postos revendedores de combustíveis em Brasília.

Na segunda semana de outubro, os preços dos principais combustíveis veiculares usados no Brasil caíram. Enquanto diesel e gasolina tiveram o mesmo percentual de queda, o etanol caiu ainda mais, se convertendo em opção vantajosa financeiramente para veículos flex em 15 unidades da federação.

O preço da gasolina nos postos de combustíveis apresentou queda de 0,38% no período de 06 a 12 de outubro, em comparação com a semana anterior (29 de setembro a 05 de outubro), com valor médio de R$ 5,967 por litro — variação negativa de R$ 0,023. As informações constam do levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de mobilidade, com base em transações realizadas em mais de 25 mil estabelecimentos credenciados em todos os estados do Brasil.

“Como não houve novos fatores a influenciar o preço da gasolina, essa pequena variação nos postos ocorreu pela concorrência com o etanol, que está vantajoso para veículos flex na maior parte do país. Para as próximas semanas o cenário é incerto, pois as cotações do petróleo Brent no mercado global podem voltar a subir, por causa das guerras no Oriente Médio e na Ucrânia, forçando a Petrobras a fazer novo reajuste”, explica Brendon Rodrigues, Head de inovação e portfólio na ValeCard.

Os dados mostram que as unidades federativas que registraram as maiores quedas foram Bahia (-1,04%), Rio Grande do Norte (-1,01%) e Mato Grosso (-0,97%).

A unidade federativa com menor preço médio do litro da gasolina foi São Paulo, a R$ 5,765; na outra ponta, o Acre apresentou a maior média, a R$ 6,834.

Preço médio do litro da gasolina (R$) – 2023
 

UF

06 a 12 de outubro 29 de setembro a 05 de outubro Variação (R$) Variação (%)
AC 6,834 6,636 0,198 2,99%
AL 6,300 6,334 -0,034 -0,54%
AM 6,431 6,407 0,024 0,38%
AP 6,317 6,270 0,047 0,76%
BA 6,267 6,333 -0,066 -1,04%
CE 6,238 6,290 -0,052 -0,82%
DF 5,774 5,818 -0,044 -0,75%
ES 6,186 6,202 -0,016 -0,26%
GO 5,852 5,897 -0,045 -0,77%
MA 6,042 6,066 -0,024 -0,39%
MG 5,982 5,996 -0,014 -0,23%
MS 6,002 5,980 0,022 0,36%
MT 6,075 6,135 -0,060 -0,97%
PA 6,544 6,536 0,008 0,13%
PB 5,964 6,000 -0,036 -0,60%
PE 6,045 6,072 -0,027 -0,45%
PI 5,929 5,947 -0,018 -0,30%
PR 6,025 6,017 0,008 0,13%
RJ 5,881 5,888 -0,007 -0,11%
RN 5,978 6,039 -0,061 -1,01%
RO 6,610 6,600 0,010 0,15%
RR 6,655 6,660 -0,005 -0,08%
RS 5,814 5,853 -0,039 -0,67%
SC 5,882 5,896 -0,014 -0,23%
SE 6,548 6,568 -0,020 -0,30%
SP 5,765 5,769 -0,004 -0,06%
TO 6,357 6,392 -0,035 -0,54%

Fonte: ValeCard

 

Preço do diesel fica praticamente estável (-0,38%) na segunda semana de outubro, com média nacional de R$ 6,364 por litro

Rio Grande do Sul tem o combustível mais barato do país, a R$ 5,907; na outra ponta, maior média está em Roraima, a R$ 6,915

O preço do diesel nos postos de combustíveis apresentou queda de 0,38% no período de 06 a 12 de outubro, em comparação com a semana anterior (29 de setembro a 05 de outubro), com valor médio de R$ 6,364 por litro — variação negativa de R$ 0,024. As informações constam do levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de mobilidade, com base em transações realizadas em mais de 25 mil estabelecimentos credenciados em todos os estados do Brasil.

“O preço do diesel está passando por um período de relativa estabilidade após ter subido muito em agosto e setembro. Até que haja um novo aumento sustentado das cotações do petróleo no mercado internacional, o que pode ocorrer por causa das guerras em curso, não deveremos observar grandes variações nos postos de combustíveis”, diz Brendon Rodrigues, Head de Inovação e Portfólio da ValeCard.

Os dados mostram que as unidades federativas que registraram a maior queda foram Roraima (-2,02%), Santa Catarina (-1,27%) e Mato Grosso (-1,17%).

A unidade federativa com menor preço médio foi Rio Grande do Sul, a R$ 5,907; na outra ponta, Roraima apresentou a maior média, a R$ 6,915.

Preço médio do litro do diesel S-10 (R$) – 2023
 

UF

06 a 12 de outubro 29 de setembro a 05 de outubro Variação (R$)   Variação            (%)
AC 6,366 6,38 -0,014 -0,21%
AL 6,568 6,583 -0,015 -0,22%
AM 6,365 6,356 0,009 0,14%
AP 6,223 6,199 0,024 0,38%
BA 6,507 6,528 -0,021 -0,32%
CE 6,506 6,532 -0,026 -0,40%
DF 6,317 6,365 -0,048 -0,75%
ES 6,343 6,342 0,001 0,02%
GO 6,353 6,396 -0,043 -0,67%
MA 6,452 6,499 -0,047 -0,72%
MG 6,441 6,455 -0,014 -0,21%
MS 6,556 6,59 -0,034 -0,52%
MT 6,668 6,747 -0,079 -1,17%
PA 6,717 6,738 -0,021 -0,31%
PB 6,296 6,331 -0,035 -0,55%
PE 6,293 6,326 -0,033 -0,53%
PI 6,545 6,579 -0,034 -0,51%
PR 6,362 6,384 -0,022 -0,34%
RJ 6,218 6,224 -0,006 -0,09%
RN 6,348 6,356 -0,008 -0,13%
RO 6,744 6,554 0,190 2,90%
RR 6,915 7,057 -0,142 -2,02%
RS 5,907 5,941 -0,034 -0,58%
SC 6,004 6,081 -0,077 -1,27%
SE 6,738 6,81 -0,072 -1,05%
SP 6,225 6,244 -0,019 -0,31%
TO 6,522 6,543 -0,021 -0,32%

Fonte: ValeCard   

 

Preço do etanol cai 0,45% na segunda semana de outubro, com média nacional de R$ 3,746 por litro

Combustível renovável está vantajoso financeiramente, em relação à gasolina, em 15 unidades federativas

O preço do etanol hidratado (usado diretamente como combustível veicular) nos postos de combustíveis apresentou uma queda de 0,45% no período de 06 a 12 de outubro, em comparação com a semana anterior (29 de setembro a 05 de outubro), com valor médio de R$ 3,746 por litro — variação negativa de R$ 0,017. As informações constam do levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de mobilidade, com base em transações realizadas em mais de 25 mil estabelecimentos credenciados em todos os estados do Brasil.

“Essa foi a segunda queda semanal consecutiva do etanol nos postos, movimento causado, principalmente, pela maior produção do combustível renovável nas usinas. Com isso, nas últimas quatro semanas o preço do etanol para as distribuidoras caiu 1,25%, segundo o indicador Cepea da Esalq, redução que foi parcialmente repassada para o consumidor final”, diz Brendon Rodrigues, Head de Inovação e Portfólio da ValeCard.

Os dados mostram que as unidades federativas que registraram a maior queda foram Maranhão (-7,91%), Sergipe (-4,39%) e Mato Grosso do Sul (-2,27%).

A unidade federativa com menor preço médio foi Mato Grosso, a R$ 3,527; na outra ponta, Amazonas apresentou a maior média, a R$ 4,543.

A oscilação de preços influi diretamente na decisão de motoristas que possuem carros com motores flex. Segundo a ValeCard, para que o uso de etanol hidratado compense financeiramente em relação à gasolina, descontando fatores como autonomias individuais de cada veículo, o preço do litro do combustível renovável deve ser igual ou inferior a 70% do preço do litro do combustível fóssil.

Considerando essa metodologia, na segunda semana de setembro valeu a pena abastecer com etanol nas seguintes unidades federativas: Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Sergipe, São Paulo e Tocantins.

Preço médio do litro do etanol hidratado (R$) – 2023
 

UF

06 a 12 de outubro 29 de setembro a 05 de outubro Variaçã  (R$)             Variação  (%)
AL 4,512 4,5 0,012 0,26%
AM 4,543 4,572 -0,029 -0,63%
BA 4,209 4,259 -0,050 -1,17%
CE 4,368 4,384 -0,016 -0,37%
DF 3,811 3,833 -0,022 -0,56%
ES 4,308 4,252 0,056 1,31%
GO 3,696 3,768 -0,072 -1,91%
MA 4,207 4,568 -0,361 -7,91%
MG 3,837 3,839 -0,002 -0,06%
MS 3,843 3,932 -0,089 -2,27%
MT 3,527 3,571 -0,044 -1,23%
PA 4,051 3,79 0,261 6,88%
PB 4,221 4,265 -0,044 -1,03%
PE 4,328 4,336 -0,008 -0,18%
PI 4,289 4,06 0,229 5,63%
PR 3,996 4,011 -0,015 -0,37%
RJ 4,077 4,049 0,028 0,68%
RN 4,388 4,25 0,138 3,24%
RS 4,346 4,32 0,026 0,60%
SC 4,367 4,408 -0,041 -0,93%
SE 4,457 4,661 -0,204 -4,39%
SP 3,554 3,556 -0,002 -0,04%
TO 4,439 4,268 0,171 4,00%

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here