Mais um país aprova casamento de pessoas do mesmo sexo

0
46

Em uma decisão histórica, o parlamento da Grécia aprovou um projeto de lei que permite o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Esta vitória marca um passo significativo em direção à igualdade de direitos no país. Historicamente o país é socialmente conservador.

A nova lei concede aos casais formados por pessoas do mesmo sexo não apenas o direito de casar, mas também o direito de adotar crianças. Dessa forma, representa um avanço importante para a comunidade LGBT grega. A aprovação da legislação foi acompanhada por celebrações nas ruas de Atenas. Muitas pessoas expressaram alegria e alívio por esse marco histórico.

Apesar de décadas de campanha pela igualdade de casamento no país, a Grécia é um dos primeiros países cristãos ortodoxos a permitir uniões entre pessoas do mesmo sexo. Desse modo, desafia tradições conservadoras.

O projeto de lei recebeu 176 votos a favor, em um parlamento com 300 assentos. Vai se tornar lei assim que for publicado no diário oficial do governo.

Embora membros do partido de centro-direita Nova Democracia tenham se abstido ou votado contra o projeto, ele recebeu apoio suficiente da oposição de esquerda, destacando uma rara união entre partidos políticos em um debate que gerou tensões.

Pesquisas recentes de opinião mostram que os gregos ainda estão divididos sobre o assunto. A poderosa Igreja Ortodoxa, que considera a homossexualidade como um pecado, é veementemente contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Por outro lado, muitos membros da comunidade LGBT acreditam que o projeto de lei não foi longe o suficiente em garantir plena igualdade de direitos.

No entanto, a aprovação deste projeto de lei representa um marco importante na luta pela igualdade e inclusão na Grécia, sinalizando um progresso significativo na proteção dos direitos LGBT no país.

Pessoas do mesmo sexo podem se casar no Brasil?

No Brasil, o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo é permitido desde maio de 2013. Na ocasião, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a união estável homoafetiva como entidade familiar. A decisão foi por unanimidade pelos ministros do tribunal e equiparou os direitos e deveres dos casais homossexuais aos dos casais heterossexuais.

Com essa decisão histórica, o Brasil se tornou um dos países pioneiros na América Latina a reconhecer legalmente o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Desde então, casais LGBT têm o direito de se casar civilmente em cartórios de todo o país, com todos os direitos e deveres garantidos pela lei.

O casamento civil entre pessoas do mesmo sexo é uma importante conquista para a comunidade LGBT brasileira, representando um avanço significativo na luta por igualdade de direitos. No entanto, é importante ressaltar que, apesar da legalidade do casamento, ainda existem desafios enfrentados por casais LGBT, como a luta contra a discriminação e a busca por pleno reconhecimento e respeito da sociedade como um todo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here