Importunação sexual e agressões: 97% das mulheres temem violência das cidades

0
17

Uma pesquisa realizada pelos institutos Patrícia Galvão e Locomotiva, em parceria com a Uber, revelou que 74% das mulheres brasileiras passaram por situações de violência e 97% temem o assunto quando se deslocam pelas cidades. O estudo, chamado Percepções e Experiências das Mulheres quando se Deslocam pelas Cidades, ouviu 1,6 mil mulheres, maiores de 18 anos. A pesquisa ocorreu ao mesmo tempo em todo o país, nos meses de setembro e outubro de 2023.

As formas de violência mais comuns são as cantadas e os olhares insistentes. A princípio esse problema teve o relato de 60% das mulheres. Outras situações graves, como sequestro-relâmpago, importunação sexual, discriminação, racismo, agressão física e estupro, também foram mencionadas por uma parcela significativa das entrevistadas.

A pesquisa mostrou que os deslocamentos a pé têm a maior incidência de violência, seguidos pelos ônibus e pelos carros particulares. As mulheres que se deslocam de bicicleta, moto ou aplicativo de transporte relataram menos casos de violência.

Mulheres tomam medidas de segurança

Para evitar a violência, as mulheres adotam diversas medidas de segurança. Evitar passar por locais escuros, não sair à noite, alguém esperar em casa ou aguardar notícias ao chegar ao destino. Mesmo assim, o medo ao se deslocar atinge 97% das mulheres, que temem que situações de violência aconteçam ou se repitam.

A pesquisa também revelou que a segurança é a maior preocupação das mulheres ao se moverem nas cidades, à frente do tempo e do custo. A maioria das mulheres (55%) sai de casa ao menos cinco vezes por semana, sendo que 34% vão às ruas todos os dias. A maior parte das mulheres (59%) faz deslocamentos à noite e 8%, na madrugada, ainda que a manhã seja o período do dia com mais saídas (87%).

Os resultados da pesquisa apontam para a necessidade de políticas públicas e ações sociais que garantam o direito das mulheres de se deslocarem com segurança, liberdade e dignidade pelas cidades.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here