Pedreiro que concretou cadáver dentro de parede é condenado

0
36

Nesta quarta-feira (22/11), o pedreiro Edmilson Veríssimo da Silva recebeu a sentença de 27 anos e 10 meses de prisão pelo homicídio e ocultação do cadáver da estudante Joice Maria da Glória Rodrigues, ocorrido em 2021. O veredito foi proferido pelo juiz Alexandre Torres de Aguiar durante o Júri Popular realizado no Tribunal da comarca da cidade de São Vicente, no litoral de São Paulo.

Entenda o caso:

Edmilson, que anteriormente já havia admitido a autoria do crime, confessou em depoimento à Polícia Civil que estrangulou Joice com uma camiseta após manter relações sexuais com a jovem, na época com 25 anos. Posteriormente, com a colaboração de um cúmplice, identificado como Jonathas Soares de Santana. O cúmplice foi condenado em Abril a 29 anos e 10 meses de reclusão. Edmilson ocultou o corpo ao concretá-lo em uma parede de uma obra em construção, também em São Vicente.

De acordo com o juiz Alexandre Torres de Aguiar, o pedreiro demonstrou uma “extrema frieza em sepultar o corpo da vítima, cobrindo-o com revestimento de construção em uma parede da casa na qual estava trabalhando.”

O desaparecimento de Joice Maria da Glória Rodrigues ocorreu em 27 de setembro de 2021, e seu corpo foi encontrado oito dias depois, concretado dentro de uma parede. A parede ficava localizada em uma obra em construção na Rua Senador Lúcio Bittencourt, no bairro Esplanada dos Barreiros, em São Vicente, no litoral de São Paulo. O caso chocou a comunidade local, que agora aguarda o cumprimento da pena imposta ao responsável pelo hediondo crime.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here